Secretários municipais trabalham juntos para superar os desafios da Educação da Grande Florianópolis

Publicado em 30/06/2020 às 10:25 - Atualizado em 30/06/2020 às 10:26

Com a pandemia do novo coronavírus e a suspensão de inúmeras atividades, muitas dúvidas, inquietações e novos desafios estão permeando o cotidiano dos gestores da Educação pública municipal. Questões como o uso de recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), orientações e recomendações dos decretos de governos e conselhos estaduais e federais, ajustes no calendário escolar e a aplicação de atividades pedagógicas não-presenciais são algumas das inúmeras pautas que precisam ser tratadas pelos dirigentes municipais. Pensando nisso, o Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) da Associação dos Municípios da Grande Florianópolis (Granfpolis) criou um espaço virtual de diálogo e colaboração, com o objetivo de encontrar soluções comuns ao território. O projeto denominado Colaboração Ativa reúne periodicamente, de forma virtual, secretários e equipes dos 21 municípios que integram o Arranjo, promovendo trocas de experiências e fortalecendo a cultura da colaboração.

“Em conjunto com a Granfpolis e o Instituto Positivo, os secretários do Arranjo estão se reunindo em videoconferências para encontrar subsídios que contribuam para superar os obstáculos que estamos enfrentando nesse momento e propondo uma série de ações, como a reorganização do calendário escolar e a montagem de um plano de atendimento emergencial que garanta o atendimento das competências e aprendizagens previstas na Base Nacional Comum Curricular e nos currículos dos municípios envolvidos. Esse suporte que o Arranjo está prestando nos dá a garantia de que vamos conseguir solucionar os nossos problemas e traçar um plano de ação com respaldo legal, cautela e tranquilidade, de forma territorial”, explica Rosângela Maria Leal Cordeiro, secretária de Educação do município de Canelinha.

Nos encontros, além de conversar sobre os decretos dos governos estadual e federal e compartilhar boas práticas, os secretários e as equipes técnicas também debatem sobre a continuidade das ações do ADE. Para o projeto Gestores Escolares em Movimento, por exemplo, estão sendo propostos encontros virtuais para auxiliar, acolher e aconselhar os diretores escolares e coordenadores pedagógicos do território sobre questões psicológicas e de fortalecimento. Os projetos de alfabetização e correção de fluxo do Arranjo também serão continuados e a formação dos professores acontecerá de forma digital. Neste ano, além dos professores que integram os projetos específicos, os demais docentes do território que trabalham com alfabetização vão contar com um profissional para esclarecer dúvidas e fortalecer técnicas e conceitos dos processos de alfabetização.

Um dos produtos dessa iniciativa de manter e estreitar a colaboração neste momento é a elaboração de uma proposta territorial para a retomada das aulas. A proposta está sendo desenvolvida por um grupo de trabalho (composto pelos municípios de Garopaba, Angelina, Águas Mornas, Tijucas, Santo Amaro da Imperatriz e Leoberto Leal) e vai considerar a reestruturação da parte pedagógica e o trabalho de fortalecimento dos vínculos entre os alunos e a escola. Produto: alguns municípios estão se preparando para a retomada das aulas. O processo é integralmente liderado pelos secretários de Educação e o Instituto Positivo presta apenas apoio técnico, por meio de consultoria. A previsão é que o plano seja concluído e apresentado aos prefeitos dos municípios que aderirem ainda no mês de maio.

Sobre os Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADEs)
Os Arranjos são um modelo de trabalho em rede, no qual um grupo de municípios com proximidade geográfica e características sociais e educacionais semelhantes buscam trocar experiências, planejar e trabalhar em conjunto - e não mais isoladamente, somando esforços, recursos e competências para solucionar conjuntamente as dificuldades na área da Educação. A proposta dos Arranjos foi homologada pelo MEC em 2011, e incluída como uma opção para o alcance das metas e das estratégias previstas no Plano Nacional de Educação, aprovado em 2014 (artigo 7º, parágrafo 7º).
O Brasil possui atualmente 14 ADEs, com 244 municípios trabalhando nesse modelo de colaboração, e alguns já conquistaram avanços consistentes que indicam que estão no caminho certo. Dedicado a estudar e a difundir a metodologia dos ADEs no Brasil, o Instituto Positivo é parceiro da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (Granfpolis), em Santa Catarina, e, em uma articulação pioneira, lançaram em 2015 o primeiro ADE do Sul do país.

Sobre o ADE Granfpolis
Atualmente, 21 secretários de Educação da região e as suas equipes trabalham de forma conjunta, a fim de alcançar as quatro metas territoriais, definidas em comum acordo e que visam melhorar a qualidade do ensino no território. Fazem parte do ADE Granfpolis os municípios de: Águas Mornas, Alfredo Wagner, Angelina, Anitápolis, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Florianópolis, Garopaba, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, Palhoça, Paulo Lopes, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São José, São Pedro de Alcântara e Tijucas.

 


publish